BLOG DOS POETAS ALMADENSES

«A poesia é o espelho da cultura de cada país e nela se reflectem os estados de alma, anseios e aspirações... tudo o que diz respeito ao mais íntimo das pessoas, dos povos e da humanidade... que seja dita e cantada, que sirva para conectar para além do espaço das ideologias e dos sistemas, porque A POESIA É, FUNDAMENTALMENTE, UM ESPAÇO DE LIBERDADE.»

segunda-feira, novembro 27, 2006

Poesia Vadia 1


Sábado 25 de Novembro de 2006. A casa está cheia. As conversas são animadas. Nota-se a alegria por, após um interregno de vários meses (na sequência do encerramento do «Café com Letras»), as sessões de «Poesia Vadia» estarem de volta ao espaço onde começaram em Março de 2003, embora o café agora se chame «Sabor & Art».
Por cima de quase todas as mesas estão livros de poesia. Cumprimentam-se amigos, põe-se a conversa em dia, bebe-se um café ou uma outra bebida qualquer para aclarar a voz. Fuma-se um cigarro para acalmar os nervos. Escolhem-se os poemas que se pretende dizer.
Espera-se, com impaciência, que alguém dê o pontapé de saída. Nestas tardes de poesia não existe programação prévia, por isso se lhes chamam vadias...
Vadias porque todos são as estrelas e o principal papel é de quem, em cada momento, diz poesia. Sem tema escolhido antecipadamente, ao sabor da escolha pessoal de cada um, nestas sessões podemos ouvir desde grandes nomes da nossa literatura a autores completamente desconhecidos... todos estão ali em pé de igualdade. E a magia é essa mesmo.
Não se emitem juízos de valor sobre o conteúdo literário dos poemas, nem tão pouco se aprecia a forma como são declamados.
Convive-se e partilha-se emoções.
Foto-reportagem: de Ermelinda Toscano (por isso nunca aparece nas imagens).

6 Comments:

  • At 10:23 da manhã, Blogger Maçã de Junho said…

    Foi de Facto uma Tarde bem Passada!!!
    Foi repostagem!
    Até á próxima.

    Boa semana
    Maçã de Junho

     
  • At 2:48 da tarde, Blogger Poetas Almadenses said…

    Mais que uma tarde bem passada esta foi uma tarde inesquecível com a poesia a unir todos os presentes.
    Obrigada Maçã de Junho. Se tiveres oportunidade, junta-te a nós. Ao vivo é muito melhor do que na reportagem, podes crer.
    Um abraço de todos nós.

     
  • At 11:59 da manhã, Blogger Rui Diniz said…

    A Maçã esteve lá. A dada altura sentei-me ao pé dela e do Tiago de quem li um poema! :-)

    E vão ambos voltar!

     
  • At 10:25 da manhã, Blogger Poetas Almadenses said…

    Ficamos, pois, muito felizes por saber disso... (ou seja, que, afinal, a Maçã de Junho esteve entre nós).
    Faz parte do mistério e da magia destas tardes, cruzarmo-nos na vida real com amigos das andanças poéticas virtuais e nem nos apercebermos quem são, até que um dia o descobrimos, às vezes por mero acaso. No entretanto, respeitamos o desejo de cada um manter o anonimato.
    E, claro, mais felizes ainda ficamos por saber que vão voltar. Fica já aqui a informação (que será oportunamente divulgada pelos meios adequados, de que a próxima sessão será no dia 30 de Dezembro.
    Um abraço par ti e, como não podia deixar de ser, para os teus (e nossos) amigos.

     
  • At 10:27 da tarde, Blogger Maçã de Junho said…

    Pois é, a Maçã esteve lá....

    Beijo
    Maçã de Junho

     
  • At 9:54 da manhã, Blogger Poetas Almadenses said…

    Um abraço de todos nós para ti, também.
    E volta sempre a esta nossa casa.

     

Enviar um comentário

<< Home