BLOG DOS POETAS ALMADENSES

«A poesia é o espelho da cultura de cada país e nela se reflectem os estados de alma, anseios e aspirações... tudo o que diz respeito ao mais íntimo das pessoas, dos povos e da humanidade... que seja dita e cantada, que sirva para conectar para além do espaço das ideologias e dos sistemas, porque A POESIA É, FUNDAMENTALMENTE, UM ESPAÇO DE LIBERDADE.»

sexta-feira, junho 29, 2007

Poesia Vadia: Convite

4 Comments:

  • At 10:12 da tarde, Blogger Poemas de amor e dor said…

    Amigos e companheiros, poetas

    Um abraço a todos por mais um sábado de poesia.
    A minha saúde ou a falta dela faz de mim uma mina esgotada onde ecoam os murmúrios dos antigos mineiros.
    Depois de 3 semanas de férias já tremo só por pensar que tenho de ir trabalhar estando doente. Na Função pública para aposentar por invalidez só entrevados e eu queria ainda viver uns poucos anos antes de ser nada… Para agravar, tenho desde o dia 11 o resultado de exames que me atiram para outras viagens pelo Hospital dos Capuchos. Rins; vesícula etc. como não bastasse a Parkinson

    Que importa se o importa são os votos de muita poesia para a tertúlia de sábado.
    O que interessa é escutar a poesia e ter entre vós os grandes poetas de Almada. Eu estarei convosco no coração. Olhem mando-vos o meu estado de alma…
    Hoje mesmo colocarei o anúncio da tertúlia no meu blog
    Saudações a todos.
    Rogério Martins Simões


    HOJE NEM SEI CEGAR…
    Rogério Martins Simões

    Hoje nem sei cegar
    Os tristes olhos da minha alma
    Sou um manuscrito, cor devorada,
    que a alvorada não acalma.
    Só lágrimas mimam o nada
    Lágrimas! Só sei chorar!

    Hoje nem sei andar
    Sou um farrapo e já fui fada…
    Sou um navio sem timoneiro.
    Sou uma barca; proa encalhada…
    Marinheiro!
    Rema meus olhos de mar…

    Hoje nem sei afogar
    Os meus olhos manda-chuva.
    Canto este sofrimento cansado!
    Maré que vai cheia, sem chuva,
    Lava o meu sorriso molhado!
    Hoje nem sei versar…
    Aldeia do Meco 11-06-2007 22:13

     
  • At 11:22 da manhã, Blogger catii said…

    é optimo haver esta siniciativas para cativar mais pessoas para a poesia. UMa observação a nivel visual, o cartaz deveria ser mais cativante já que trata que um evento a nivel literario no qual já existe uma grande desmotivação da parte do povo.

     
  • At 5:57 da tarde, Blogger MARCIONITA said…

    gostaria de poder participar com voces as minhas poesias

     
  • At 6:59 da tarde, Blogger MARCIONITA said…

    Medo de te perder
    Tenho medo do peso dos anos
    tenho medo do manto branco
    da ruga na face
    da juventude que se vai
    tenho medo da perda dos dias da morte covarde.
    Mas o meu medo é na verdade
    não dos anos ou da morte covarde
    da ruga na face ou da juventude que se vai
    é o medo da perda
    da perda e de não te ter mais.
    È o medo que na verdade todos temos
    não do corpo que se curva
    aprisionando a alma jovem e eterna mas a perda dos que amamos
    então eu lhe digo
    não querro te perder
    não quero te perder
    prende em teus braços
    entre abraços aquele que tu ama
    prende entre abraços aquele que tu ama
    Mas meu medo é na verdade
    Não dos anos ou da morte covarde,da ruga na face
    ou da juventude que se vai
    é o medo da perda da perda e de não te ter mais.

     

Enviar um comentário

<< Home